sexta-feira, maio 12, 2006

Freitas do Amaral, um homem da Moral
INTRUSÃO
A Moral meteu o dedo grande do pé na política internacional, e ficou logo sem ele.
- Mil agradecimentos – declarou a Diplomacia, fazendo graciosa vénia. – Vamos conservar este dedo como recordação de uma grande honra.
E, a partir daí, a Moral passou a manquejar um tanto.

[Bierce, Ambroise, Fábulas Fantásticas, edição portuguesa: Editorial Estampa, Livro B]

Sem comentários: