quinta-feira, maio 18, 2006

DECEPÇÃO
Tinha-se um cão cansado de tal maneira a correr atrás da própria cauda, que acabara por abandonar a perseguição, enrolando-se todo para descansar. Uma vez nesta posição apercebeu-se de que tinha a cauda mesmo a jeito e ferrou-lhe os dentes com tal avidez que a largou logo a seguir, cheio de dores.- Afinal de contas – concluiu – há mais prazer na perseguição do que na posse.
[Ambroise Bierce, Fábulas fantásticas]
...está a chegar a hora de tornar a correr atrás da cauda.