quinta-feira, maio 11, 2006


CDS
[André Azevedo Alves pergunta se o CDS ainda faz sentido, Paulo Pinto Mascarenhas reforça a pergunta e Adolfo Mesquita Nunes conta uma muito interessante estória sobre os tempos da fundação do partido]

Eu passei, há mais de 10 anos, 2 anos no CDS. Mais propriamente na então Juventude Centrista. Era militante em Cascais. Não guardo uma boa memória da experiência. A minha inexperiência mergulhada no caldo conspiratório que se vivia permanentemente no partido não teve, obviamente, bom resultado. Saí. Conservo dessa altura a sensação de que o CDS é um partido minúsculo, onde toda a gente se conhece, e onde passados alguns anos de convívio partidário todos já foram amigos e aliados políticos de todos e adversários dos mesmos. Para um partido tão pequeno e com um potencial tão grande, convenhamos que não é boa coisa. Digo potencial, mas não julgo que este resulte de características intrínsecas do partido, mas antes de uma alteração paulatina que os ambientes urbanos da sociedade portuguesa têm vindo a sofrer. Mas parece que o partido não está disposto a compreender isto de uma vez por todas.

Limitam-se, congresso após congresso, conselho nacional após conselho nacional, tragédia após tragédia, a repetir ad nauseum a fantástica rábula dos Monty Phyton. Nós gostamos dos Monty Phyton, mas achamos que nesta versão os protagonistas são um bocado canastrões. Quer dizer, é como dizer que gostamos do Shakespeare, mas a companhia de teatro amador de Alguidar-de-Baixo não é a nossa companhia de eleição. Ainda para mais se se der à liberdade de adaptar o guião à sua pequena realidade.

BRIAN: Are you the Judean People's Front?
REG: Fuck off!
BRIAN: What?
REG: Judean People's Front. We're the People's Front of Judea! Judean People's Front. Cawk.
FRANCIS: Wankers.
BRIAN: Can I... join your group?
REG: No. Piss off.
BRIAN: I didn't want to sell this stuff. It's only a job. I hate the Romans as much as anybody.
PEOPLE'S FRONT OF JUDEA: Shhhh. Shhhh. Shhh. Shh. Shhhh.
REG: Stumm.
JUDITH: Are you sure?
BRIAN: Oh, dead sure. I hate the Romans already.
REG: Listen. If you really wanted to join the P.F.J., you'd have to really hate the Romans.
BRIAN: I do!
REG: Oh, yeah? How much?
BRIAN: A lot!
REG: Right. You're in. Listen. The only people we hate more than the Romans are the fucking Judean People's Front.
P.F.J.: Yeah...
JUDITH: Splitters.
P.F.J.: Splitters...
FRANCIS: And the Judean Popular People's Front.
P.F.J.: Yeah. Oh, yeah. Splitters. Splitters...
LORETTA: And the People's Front of Judea.
P.F.J.: Yeah. Splitters. Splitters...
REG: What?
LORETTA: The People's Front of Judea. Splitters.
REG: We're the People's Front of Judea!
LORETTA: Oh. I thought we were the Popular Front.
REG: People's Front! C-huh.
FRANCIS: Whatever happened to the Popular Front, Reg?
REG: He's over there.
P.F.J.: Splitter!

[Life of Brian, Monty Phyton]